Festa para celebrar São José de Anchieta

O Poema na Praia, de Benedito Calisto.

Neste mês de junho, o Centro Loyola de Fé e Cultura PUC-Rio celebra São José de Anchieta, terceiro santo brasileiro, canonizado há dois anos pelo Papa Francisco. Embora o dia 9 de junho seja o Dia de Anchieta (data de sua morte), a celebração no Centro Loyola está marcada para o sábado, 11, começando às 15h30m, com a Santa Missa celebrada pelo padre José Fernandes, SJ. Em seguida, haverá um coquetel e a apresentação do Grupo Música Antiga da UFF, que trará um repertório medieval, remontando à época em que o santo viveu.

Embora tenha nascido nas Ilhas Canárias, de onde partiu para completar os estudos em Portugal, foi no Brasil que São José de Anchieta passou a maior parte da vida e realizou sua missão evangelizadora. Aqui, ele atuou ao lado do padre Manoel da Nóbrega como pacificador, buscando acordos de paz com os índios Tamoios, de quem chegou a ser refém por um tempo. Padre Anchieta era fluente na língua Tupi, procurava dialogar com índios e por vezes os defendia das injustiças cometidas pelos portugueses. Ele também fazia longas viagens a pé pelo litoral e foi nas areias da praia de Iperoig que escreveu o Poema à Virgem.

Um dos principais legados de São José de Anchieta é a fundação da cidade de São Paulo, que começou a partir do colégio jesuíta de São Paulo (atual Pateo do Colégio), ao redor do qual famílias portuguesas e até indígenas começaram a instalar suas casas. Aos poucos, pequena aldeia tornou-se vila e, posteriormente, uma cidade. Anchieta também participou da fundação do Rio de Janeiro, onde acompanhou as batalhas de Mém de Sá contra os franceses para a tomada da cidade.

São José de Anchieta atraiu não somente o culto cívico e cultural, mas também religioso. Ele faleceu aos 63 anos, na aldeia que fundou na cidade de Retiriba, no Espírito Santo, hoje rebatizada como cidade de Anchieta. Quatro séculos depois, foi canonizado pela Papa Francisco. Embora existam inúmero relatos de milagres atribuídos à intercessão do padre, a decisão do Vaticano veio não pela comprovação desses milagres, mas pela extensão da devoção a santo.

A festa de Anchieta será na sede do Centro Loyola, na Estrada da Gávea, 1. Qualquer pessoa pode participar, mas pedimos a confirmação da presença pelo e-mail sculturaloyola@puc-rio.br.

Reportagem: Alessandra Cruz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *