Companhia de Jesus elege novo Superior Geral

No último dia 14 de outubro a 36ª Congregação Geral elegeu o 31ª sucessor de Santo Inácio à frente da Companhia de Jesus. O padre venezuelano Arturo Sosa, SJ, foi escolhido para ser o novo Superior Geral em uma eleição da qual participaram 215 delegados, representantes de 77 províncias do mundo. Ele substitui o padre Adolfo Nicolás, que renunciou ao cargo logo no início da Congregação.

Padre Sosa nasceu em Caracas, na Venezuela, em 1948. Nos últimos dois anos, atuava como Delegado para a Cúria e as Casas e Obras Interprovinciais da Companhia de Jesus, em Roma. Ele também era conselheiro do Padre Geral, cargo para o qual foi escolhido pelo próprio padre Nicolás durante a 35ª Congregação Geral, em 2008. Padre Sosa é formado em Filosofia pela Universidade Católica Andrés Bello e doutor em Ciências Políticas pela Universidade Central da Venezuela.

Na Companhia, ele também foi, entre 1996 e 2004, Superior Provincial dos Jesuítas na Venezuela, onde coordenou ainda o Apostolado Social e foi diretor do Centro Gumilla, um centro de pesquisa e ação social dos Jesuítas naquele país. Ele também tem uma longa trajetória como professor e pesquisador, com obras publicadas especialmente sobre a história e política venezuelana, e já desempenhou vários cargos em âmbito universitário, entre eles o de membro do Conselho de Fundação da Universidade Católica Andrés Bello e Reitor da Universidade Católica de Táchira.

Em sua primeira homilia como padre Geral, celebrada na Igreja de Gesù em Roma, onde estão os restos mortais de Santo Inácio e Pedro Arrupe, padre Sosa ressaltou que a audácia necessária para servir à missão de Jesus Cristo só pode nascer da fé e pediu:

– Como Inácio e os primeiros companheiros, como muitos de nossos irmãos que lutaram e lutam sob o estandarte da cruz, servindo somente ao Senhor e à sua Igreja, queremos também nós contribuir para o que hoje parece impossível: uma humanidade reconciliada na justiça, que vive em paz em uma casa bem cuidada comum, onde há lugar para todos, porque nós reconhecemos irmãos e irmãs, filhos e filhas do mesmo e único Pai.

Ainda na homilia, padre Sosa destacou que é preciso pensar com criatividade maneiras mais eficazes de servir à Cristo, compreendendo o tempo da história humana em que vivemos, e buscar de alternativas para superar a pobreza, a desigualdade e a opressão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *