Pesquisa aponta que Exercícios Espirituais trazem benefícios para a saúde

Os Exercícios Espirituais de Santo Inácio de Loyola têm efeitos neurofisiológicos na psique humana e podem até beneficiar a saúde. É o que diz a pesquisa americana “Religion, Brain and Behavior” – Religião, Cérebro e Comportamento em português – do Instituto Marcus de Saúde Integrativa da Universidade Thomas Jefferson. O estudo concluiu que ambientes de imersão espiritual durante vários dias, como uma das etapas dos Exercícios Espirituais, ajudam as pessoas no crescimento espiritual e psicológico, independente de suas crenças religiosas.

A pesquisa reuniu indivíduos entre 24 e 76 anos, sendo sete católicos, cinco protestantes, um ortodoxo e um Quaker (religião britânica) que foram submetidos a um retiro fechado de sete dias, baseado na Espiritualidade Inaciana. Usando emissão de fóton único na tomografia dos 14 participantes, o instituto de pesquisa observou alterações relacionadas à dopamina e serotonina, conhecidos respectivamente como hormônios do prazer e da felicidade. “A serotonina e a dopamina fazem parte da recompensa e dos sistemas emocionais do cérebro, ajudam-nos a entender por que essas práticas se tornam experiências emocionais poderosas e positivas”, explicou o doutor Andrew Newberg, diretor da pesquisa, ao apresentar os resultados.

O estudo mostrou que a proposta inaciana de oração, meditação, silêncio e orientação pessoal traz bem-estar, redução do stress, desenvolvimento espiritual e psicológico e até mesmo alterações na saúde do praticante, como diminuição nos índices de hipertensão, ansiedade e depressão. Os Exercícios Espirituais foram desenvolvidos por Santo Inácio de Loyola (1491-1556), fundador da Companhia de Jesus, e consistem em uma prática diária de oração na vida cotidiana.

Para o padre jesuíta José Maria Fernandes, que há mais de 25 anos orienta Retiros Inacianos, é preciso se exercitar, como em qualquer atividade física, para alcançar uma plena vivência espiritual, e a oração é um desses exercícios. “Um atleta passa por treinamentos em etapas, como alongamento e aquecimento. Assim também é nos exercícios espirituais. Santo Inácio vai elaborando modos de oração, de percepção do contexto, da minha própria pessoa, dos meus objetivos, isso tudo tem que estar claro para mim para eu poder seguir e evoluir”, ressalta o padre Fernandes.

A Espiritualidade Inaciana ajuda a colocar ordem nos afetos e nos sentimentos de quem pratica os exercícios, pois uma pessoa ordenada conhece os seus limites e possibilidades. Nas palavras de Inácio: “Colocar ordem na minha afetividade”. Segundo padre Fernandes, ao ser dono dos próprios sentimentos e do próprio corpo, é possível lidar melhor com os fatores externos.

– Uma pessoa desordenada se desequilibra diante do consumismo, da frustração e dos desafios da vida. A espiritualidade bem dosada, equilibrada e bem ordenada melhora o bem estar da pessoa em todos os aspectos: transcendentais, corporais, mentais, físicos. Não importa qual espiritualidade, se ela está equilibrada isso afeta o desempenho pessoal sobre a vida – completou o religioso.

Estas experiências transformadoras podem ter consequências a longo prazo e refletir uma série de parâmetros psicológicos e fisiológicos, como apontou o estudo americano. Elas são comumente usadas para meditação, oração, silêncio e momentos de reflexão. Tais benefícios têm trazido cada vez mais adeptos para práticas de imersão interna.

A assessora de eventos Mônica Aguiar pratica os exercícios espirituais há 12 anos. Segundo ela, a prática trouxe mais disciplina e controle dos próprios impulsos.

– Uma das cinco dimensões do ser humano é a parte espiritual, se cuidar dessa área tanto quanto das outras, isso te traz bem estar e, consequentemente, os seus órgãos vão trabalhar de forma melhor e mais uniforme. Ao colocar em ordem os afetos, controla-se o nervosismo e os impulsos – avalia Mônica. De acordo com ela, essa direção não é um autocontrole, pois quem controla é o Espírito Santo.

Padre Fernandes explica que esse controle leva à serenidade, pois a oração não é para euforia como uma catarse, é para aquietar-se:

– É como Jesus diz na Ressurreição: ‘Eu vos deixo paz e eu vos dou a minha a paz’. Mas que paz é essa? É para que eu tenha serenidade para enfrentar os conflitos da vida. A ação do Espírito Santo é trazer essa paz interior, adequando à pessoa conforme os desafios vão surgindo. Deus não nos livra dos desafios, Ele capacita a enfrentá-los.

Se você quer conhecer mais a Espiritualidade Inaciana e começar a praticar os Exercícios Espirituais de Santo Inácio, acesse a programação de encontros e retiros AQUI.

Reportagem: Barbara Tenório.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *