Cátedra Unesco comemora dez anos com debate sobre a ‘Laudato Si’

No último dia 24 de maio, a Cátedra Unesco de Leitura da PUC-Rio comemorou dez anos com a mesa-redonda “Leituras Laudato Sí”. Participaram da conversa o reitor da PUC-Rio, padre Josafá Siqueira, SJ, o antropólogo Roberto DaMatta e Alessandro Rocha, diretor do Instituto Interdisciplinar de Leitura (iiLer).

Durante o encontro, padre Josafá recordou que a preocupação da Igreja com a preservação ambiental já é antiga. Em 1979, a Campanha da Fraternidade já trazia como tema “Preserve o que é de todos”. O reitor destacou a importância de ser fiel nas pequenas coisas, em pequenos gestos cotidianos, como usar uma caneca para beber água em lugar de copos descartáveis ou uma carona solidária. Segundo ele, esses pequenos gestos podem promover grandes mudanças: “Quando uma espécie desaparece é um pedaço de Deus que também se vai ali”, assinalou.

Padre Josafá também comentou que vivemos atualmente a cultura do desperdício e que o Papa Francisco trata do tema na Laudato Si: a cultura do descarte, lembra o Papa, “afeta tanto os seres humanos excluídos como as coisas que se convertem rapidamente em lixo” (LS22). Para o reitor, é necessário o entendimento de que estamos nesse planeta não como donos, mas como administradores.

Ainda sobre a cultura do consumo e do desperdício, o antropólogo Roberto da Matta ressaltou que vivemos em um mundo de recursos finitos e que é preciso refletir sobre os limites e suficiências desse mundo. Por fim, o teólogo Alessandro Rocha pontuou que há uma intencionalidade amorosa na criação de todas as coisas e que é importante reverenciar aquilo que não é descartável, mas foi criado com amorosidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *