Cardeal celebra Missa em Ação de Graças pelos 23 anos do Centro Loyola

O Aniversário de 23 anos do Centro Loyola de Fé e Cultura PUC-Rio reuniu cerca de 90 pessoas na noite do último sábado, 11 de março. A festa começou com a Missa em Ação de Graças, celebrada pelo Cardeal Arcebispo da cidade, Dom Orani Tempesta, O. Cist, que destacou a importância da casa para a promoção do diálogo entre fé e cultura no Rio de Janeiro.

– Nesse dia agradecemos a Deus pelos 23 anos do Centro Loyola, desse diálogo com a cultura, diálogo com cidade, diálogo com as pessoas nas mais diferentes situações. Agradecemos por ter essa presença nessa grande cidade, plural como é – ressaltou Dom Orani.

A missa foi concelebrada pelo Reitor da PUC-Rio, padre Josafá Siqueira, SJ, que destacou entre outros pontos a ligação do Centro Loyola com a Universidade e o quanto as atividades cresceram nos últimos anos. Além do reitor, também participaram da celebração os padres José Fernandes, SJ, atual Diretor do Centro Loyola, e Paul Schweitzer, SJ.

Seguindo o clima de celebração, após a Missa houve a apresentação de um Sarau com Poesias e Crônicas em homenagem ao Rio de Janeiro, organizado pelo Instituto Interdisciplinar de Leitura da PUC-Rio (iiLer)/Cátedra Unesco de Leitura. Segundo padre Fernandes, a ideia da homenagem veio porque o Rio também aniversaria em março.

Durante quase uma hora, os participantes ouviram poesias e crônicas de diferentes autores e estilos, entre eles Carlos Drummond de Andrade e Ruy Castro. No final, o mediador do encontro, Maurício Fernandes, convidou a plateia para recitar poemas e contar suas histórias ou cantar músicas preferidas. Na hora de cantar parabéns e partir o bolo, padre Fernandes convidou Luluca Alvim, da Equipe de Leigos do Centro Loyola, para apagar a vela representando todos os voluntários que já atuaram e atuam nas atividades da casa.

O Centro Loyola foi criado há 23 anos pelo padre Francisco Ivern, SJ, atual Vice-Reitor da PUC-Rio, com o objetivo de promover o diálogo entre a fé e questões do mundo contemporâneo. O trabalho é feito através de cursos, retiros e eventos. No último ano, cerca de 1700 pessoas participaram dessas atividades, além de centenas de visitantes que estiveram nas exposições de bandeiras e presépios organizadas pela casa.

Crédito das Fotos: Flavio Maciel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *