Seminário Religião e Ciência: O Princípio Antrópico e o Propósito do Universo

Data: 21 de Setembro, quinta-feira, das 17h30 às 19h30.

Descrição: O princípio Copernicano afirma que os seres humanos não ocupam um lugar privilegiado no universo. A ciência moderna alega construir um conhecimento objetivo do mundo no qual a noção de natureza independe de quem a observa. Com isso, o homem foi pouco a pouco sendo excluído da natureza. Por um lado a ciência fortalece a visão realista onde a natureza teria existência própria, por outro ela abre caminho para os homens apropriarem-se e explorarem a natureza. Contudo, o atual modelo padrão da cosmologia afirma que o universo em que vivemos possui características atípicas as quais contrariam uma visão casuística e aleatória de evolução da natureza. O princípio antrópico propõe uma conexão entre as propriedades globais do universo e a existência de seres humanos. Mais precisamente, este princípio é uma tentativa de incluir o fato inquestionável de nossa existência como informação na descrição do universo, ou seja, visa-se, assim, conciliar as propriedades do universo com a nossa existência. Após uma breve revisão da descrição científica da história do universo, descreveremos as motivações e as possíveis formulações do princípio antrópico. É possível acomodar este princípio nos preceitos da ciência moderna? Quais as possíveis aplicações de tal princípio na ciência ou em outras áreas do conhecimento?

Palestrante: Felipe Tovar Falciano, Doutor em Física e Professor do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF).

Local: Sala 102-K, Ala Kennedy do Edifício da Amizade, no Campus Gávea da PUC-Rio, rua Marquês de São Vicente, 225, Gávea.

Haverá emissão de certificado para os participantes.

O encontro é gratuito, e as vagas são limitadas por ordem de inscrição.

INSCRIÇÕES ENCERRADAS!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *