Santo Sudário: Uma prova ‘Viva e Palpável’ da Ressurreição de Cristo

Uma das provas mais famosas e, ao mesmo tempo, mais questionada sobre a existência de Jesus Cristo é o Santo Sudário. O tecido de linho que envolveu o corpo de Cristo depois de retirado da cruz até hoje desperta curiosidade de pessoas no mundo todo. Conhecido como Sudário de Turim, por estar guardado na Catedral de Turim, na Itália, desde o século XIV, nele aparecem impressas, como em negativo fotográfico, os traços do rosto e do corpo de um homem morto. As marcas de torturas registradas são semelhantes àquelas impostas a Jesus, conforme descritas nos relatos da Paixão nos Evangelhos: “Depositaram seu corpo, envolto num lençol, num túmulo escavado na rocha” (cf. Mt 27,59-60).
No próximo dia 20 de maio, às 10h30, o Centro Loyola organiza a palestra O Santo Sudário e o Testemunho da Ressurreição, com o anatomista e cirurgião plástico José Humberto Cardoso Resende. Com três livros escritos sobre o assunto, ele é o atual presidente do Centro Sindonológico do Brasil e criou a Associação do Santo Sudário de Jesus, localizada na Ilha de Guaratiba (RJ). Nesta entrevista o médico adianta alguns pontos que serão explicados na palestra e defende que as marcas de sangue gravadas no tecido são a maior prova da Ressurreição de Jesus.

O senhor já chegou a afirmar que o Santo Sudário é a prova da ressurreição de Jesus Cristo, por quê?
Dr. José Humberto Cardoso Resende:
Em todos os meus livros eu afirmo isto. O Santo Sudário é a prova da ressurreição. Tem grande importância para toda a cristandade, pois é a última prova viva, palpável, da ressurreição de Jesus Cristo. Não temos outra prova que não seja o Santo Sudário. O linho tem as marcas de um homem de frente e de costas com detalhes anatômicos precisos, gravados com sangue AB, Rh negativo, e impressos uniformemente de um único homem. O Sudário tem 4,36m x 1,10m e não havia na época anticoagulante para que alguém o pintasse sem ter coagulado o sangue. É a prova da ressurreição, porque deixou as marcas com sangue que restou do homem que sofreu o flagelo e o suplício, mas deixou somente as marcas do sangue, sem ossos e músculos.

O semblante tranquilo do rosto de Jesus quando morreu tem relação com a paixão Dele pela humanidade?
Dr. Resende:
Nós, médicos, percebemos a distinção do semblante de um homem que morre em angústia de outro que morre tranquilo. Isso foi observado até em múmias do antigo Egito. Jesus, apesar de todo o sofrimento, apresenta no Santo Sudário um semblante de dever cumprido e paz com Deus.

Por que a crucificação é um ato cruel? O que esse processo provoca no organismo?
Dr. Resende:
Ao ser crucificado no Calvário, Jesus já tinha sofrido, na quinta-feira à noite, chutes, pontapés e, na sexta-feira pela manhã, sofreu açoites do flagelo, com mais de cem chicotadas, e uma coroa de espinhos que atingiu vasos da cabeça por onde escorreu muito sangue. Quando Jesus morreu, pelos cálculos de laboratoristas e anatomistas, tinha perdido 2,8 litros de sangue de um total de 5 litros.

A partir dos estudos do Sudário de Jesus, é questão de ciência ou de fé acreditar na Ressurreição de Cristo?
Dr. Resende:
Hoje, os cientistas já admitem que ciência e fé podem conviver perfeitamente juntas, pois fé é questão de acreditar ou não que não depende só da ciência, que já comprovou fatos impossíveis ocorridos no Santo Sudário que são incapazes de serem reproduzidos.

O que dizer àqueles que não acreditam na veracidade do registro do Santo Sudário?
Dr. Resende:
Para os incrédulos, respondo: é melhor que não acreditem para que ninguém tenha que incendiá-lo novamente e percamos o maior presente que Ele nos deixou. Já ocorreram três incêndios criminosos, sendo o último em 1997, em Turim, Itália.

Na sua opinião, o extremo sofrimento de Jesus nos redime dos nossos pecados? Em que sentido?
Dr. Resende:
Deus nos enviou Seu filho Jesus com este propósito e com o consentimento do médico que mais curou na terra e instituiu o que chamamos de milagre. (Cristo) Que viveu como homem, morreu como homem e ressuscitou como Divindade.

A PALESTRA COM O DR. JOSÉ HUMBERTO RESENDE SERÁ NO SÁBADO, 20 DE MAIO. PARA MAIS INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES, CLIQUE AQUI.

Reportagem: Barbara Tenório

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *